Opções de Tratamento na Doença Renal Crônica

O tratamento da doença renal crônica varia de acordo com os estágios da doença. Em todos os casos, devem ser feitas atitudes para controlar a hipertensão, corrigir o balanço hídrico, tratar infecções do sistema urinário e reduzir o risco de doenças cardiovasculares.

Uma dieta que apresenta ajustes na ingesta de proteínas e água, assim como uma medicação prescrita pelo seu médico, utilizada de modo regular, podem amenizar os sintomas e diminuir a progressão da doença.


Leia mais sobre Gerenciamento Nutricional na DRC

No estágio 5, o paciente não consegue sobreviver sem uma terapia de substituição da função renal como uma diálise ou transplante renal. Na diálise, os metabólitos são excretados e o excesso de água é retirado. Então, a diálise consegue substituir a função excretora dos rins, mas não consegue repor a função hormonal. Eritropoietina e vitamina D, as quais são, normalmente, produzidas nos rins devem ser suplementadas por meio de medicamentos. As duas técnicas mais utilizadas de diálise são: hemodiálise e diálise peritoneal.

Após o transplante renal, o órgão transplantado substitui o rim lesionado. Por diversos motivos, dos quais fazem parte falta de doadores e estado de saúde do receptor, muitos pacientes não podem receber o transplante. Assim, um número maior de pacientes é tratado através do procedimento de diálise do que através do transplante.

Você Sabia?

Uma restrição dietética da proteína pode reduzir a ocorrência de morte renal (definida como início de diálise, transplante renal ou morte) em aproximadamente 30%.

Você Sabia?

Existem grandes diferenças nas recomendações nutricionais durante a fase de pré-diálise e a fase de diálise da doença renal crônica.

Você Sabia?

O cetoácido é o análogo
livre de nitrogênio (NH3)
de um aminoácido.