Nutrição e pré-diálise

Nutrição é um importante elemento no manejo da doença renal crônica. No geral, no estágio de pré-dialise é recomendado ingerir uma dieta que consiste em:

  • Baixa quantidade de proteínas;
  • Calorias suficientes;
  • Baixa quantidade de sal;
  • Baixa quantidade de fosfato;
  • Baixa quantidade de potássio;
  • Quantidades variáveis de cálcio (depende do que o paciente precisa);
  • Líquido suficiente;

Ingestão de proteínas e energia na pré-diálise

Grande quantidade de proteínas causa dano nos néfrons e pode acelerar a progressão da doença renal crônica. Assim, a ingestão de proteínas deve ser limitada para 0.7-0.8g/kg peso ideal/ dia. Se a TGF diminuir para menos que 60 a 50ml/min (estágio 3 e 5), uma restrição maior de proteínas se faz necessária. Para prevenir a desnutrição aminoácidos e cetoácidos essenciais são suplementados à dieta. Atenção: Em qualquer tipo de dieta de restrição proteica é necessário supervisionar a ingestão de calorias e de outros nutrientes essenciais (minerais e vitaminas)Leia mais sobre proteínas e cetoácidos/aminoácidos
Leia mais sobre energia

Para seguir uma dieta restrita em proteínas é necessário seguir uma alimentação vegetariana.

Outros alimentos

Você deve reduzir a ingestão de sal de cozinha, pois contém sódio. Pelo fato do sódio reter a água no corpo, ocorre aumento na pressão arterial, a qual é acompanhada por uma alta excreção de proteínas também. Ambos causam dano ao rim.Leia mais sobre sódio

Você deve também reduzir a ingestão de fosfato, afinal altas concentrações de fosfato no sangue podem causa coceira e pode fazer com que você perca cálcio dos ossos. Como uma dieta rica em proteína oferece grande carga de fosfato, uma dieta pobre em proteína ajuda a diminuir o fosfato.Leia mais sobre fosfato

É aconselhável diminuir a ingestão de potássio, pois quanto maior a concentração de potássio no sangue maior a chance de desencadear náusea e fibrilação. Com seus rins eliminando menos potássio e com outros inúmeros fatores que aumentam o nível de potássio no sangue, deve-se tomar conta da quantidade ingerida.Leia mais sobre potássio

Nos estágios iniciais da doença renal crônica, os níveis de cálcio no sangue estão muito baixos. Junto com os altos níveis de fosfato no sangue isso pode contribuir para desenvolver a fraqueza óssea (Osteodistrofia renal). Isso significa ossos fracos e dolorosos.Leia mais sobre cálcio

Nos estágios mais recentes da doença renal crônica (estágios 1-4) você não precisa limitar a ingesta de líquidos enquanto a eliminação de urina estiver normal. No entanto, sua ingesta de líquidos não deve ser maior que 2.5 litros por dia. A medida que seus rins vão ficando piores (estágio 5) e você nota o suor do seu tornozelo e dos seus pés e ganho de peso, você deve cortar brutalmente a ingestão de líquidos.Leia mais sobre líquidos

Como fazer a dieta para doença renal no dia a dia

Como você tem que prestar atenção nos ingredientes a partir que começa a dieta especializada em doença renal, é necessário receber informações de nutricionistas. Por favor, pergunte ao seu médico sobre sua nutrição e sobre instruções vindas de nutricionistas.

Para tornar sua cozinha mais prática, trouxemos algumas receitas para uma dieta restrita em proteínas e uma calculadora de ingredientes (um programa em que você consegue verificar a quantidade dos nutrientes na sua refeição).

Livro de receitas

Cliquei aqui para acessar o livro de receitas