Monitoramento do estado nutricional em pacientes com doença renal crônica

É importante que seu estado nutricional seja verificado regularmente, principalmente, nos estágios mais tardios da doença renal crônica (pré-diálise estágios 4-5 e diálise), momentos em que o risco de desnutrição proteico-calórica e volumes excessivos de líquido aumentam.

Ferramentas para avaliação do estado nutricional

Você consegue aferir sozinho alguns parâmetros como peso e índice de massa corporal (IMC). Embora, a consistência desses dados nutricionais seja limitada devido ao fato deles não revelarem a composição dos tecidos. Por exemplo, se você apresenta um excesso de líquido seu peso e seu IMC vão aumentar, ao mesmo tempo que você pode estar desnutrido e estar apresentando degradação muscular. Então, o peso e o IMC são informações para chegar a uma aproximação do seu estado nutricional. E, eles são fáceis de serem medidos. Particularmente na diálise, se pesar frequentemente é importante para manter o controle líquido do corpo.

Você pode estimar seu IMC usando a calculadora de IMC.

Verificar o seu peso regularmente dá uma “pista” sobre seu estado nutricional e pode apontar excesso de líquido.

Para conseguir melhores informações sobre seu estado nutricional, seu médico deve realizar algumas mensurações adicionais. Sendo essas:

  • Avaliação subjetiva global (ASG) – contém um questionário e algumas investigações clínicas. O resultado pode ser A (bem nutrido), B (moderadamente desnutrido) e C (severamente desnutrido);
  • Antropometria – é uma triagem para avaliar a massa magra e a massa gorda e inclui a avaliação da espessura e do espessamento da pele, circunferência do braço relaxado e circunferência do braço contraído;
  • Taxa de catabolismo proteico – mensura a quantidade de nitrogênio excretado e então promove uma avaliação da sua ingestão de proteínas;
  • Exames laboratoriais – Como concentração de albumina, pré-albumina, colesterol, o que nos dá uma informação aproximada da quantidade de lipídios e proteínas no organismo;
  • Investigações técnicas – como a análise da impedância bioelétrica (BIA) ou DEXA, os quais dão informações precisas sobre a sua composição corporal (gordura, ossos, músculos e água).