Glossário

Abdômen – termo médico que se refere a sua barriga.

Abdominal – algo que se refira ao seu abdômen.

Absorção – termo nutricional, se refere a entrada ou reentrada de nutrientes nas células.

Acesso – termo médico que se refere a alcançar seu sistema sanguíneo.

Ácido – qualquer composto químico que libera íon hidrogênio em solução aquosa.

Acidose metabólica – Quadro clínico, quando o corpo está produzindo muito componentes ácidos ou menos componentes básicos. Esse quadro, geralmente, causa distúrbios na respiração.

Ácido Úrico – Produto da degradação das purinas (bases nitrogenadas) do nosso DNA. Normalmente é excretado pelo rim, mas na doença renal crônica ocorre seu acúmulo.

Acidose – estado metabólico em que se tem muito íon hidrogênio no sangue e nos tecidos diminuindo o pH.

Adequação – termo que se refere a eficiência da diálise.

Albumina – é a proteína mais abundante do corpo humano e é ela que regula a pressão oncótica do sangue.

Aminoácido – são os “tijolos” de uma proteína. Existem vinte tipos de aminoácidos na natureza.

Aminoácidos essenciais – São aminoácidos que o corpo humano não consegue produzir e devem ser obtidos na alimentação.

Anemia – diminuição do número de hemácias no sangue ou quantidade menor de hemoglobina, acarretando na falta de ferro.

Anorexia – perda do desejo de se alimentar.

Antibiótico – medicamento utilizado no combate a doenças causadas por bactérias

Anticorpos – proteínas formadas por nossas células de defesa, as quais combatem corpos estranhos.

Antígeno leucocitário humano (ALH) – São proteínas que estão contidas na membrana das células do corpo. Elas ajudam o sistema imune a identificar o que é próprio do organismo e o que é estranho.

Arteriosclerose – termo geral que se refere à perda da elasticidade de artérias de grande e médio calibre. Com isso, pode afetar o fluxo sanguíneo e não oferecer um suporte adequado de oxigênio.

Artéria – é um vaso sanguíneo que leva sangue para fora do coração em direção aos demais tecidos.

Avaliação global subjetiva (ASG) – Avaliação do estado nutricional do paciente baseado em inúmeros resultados e exames físicos.

Biópsia – é um exame no qual o médico retira um pedaço do tecido e encaminha para análise.

Balanço ácido-básico – é o equilíbrio entre compostos ácidos e básicos no nosso corpo. Geralmente, realizado pelos pulmões e rins.

Bloqueador do receptor da angiotensina – é uma molécula que evita com que a angiotensina II se ligue ao seu receptor usual.

Cápsula de Bowman – tecido que reveste os glomérulos renais.

Calcitonina – é um hormônio produzido pela tireoide.

Calcitriol – é a forma ativada da vitamina D. Ela atua aumentando a absorção de cálcio e fosfato no intestino.

Cálices renais – São estruturas onde os ductos coletores desembocam. Eles são encontrados o seio renal.

Calorias – é a unidade de energia do organismo. Ela descreve a quantidade mínima de calor necessária para subir a temperatura em 1ºC de 1g de água.

Capilares – São as unidades funcionais do sistema sanguíneo, em que a maioria das trocas de nutrientes ocorrem.

Capilares glomerulares – Pequenos vasos que são responsáveis por formar o glomérulo renal.

Carboidratos – Principal fonte de energia do nosso corpo. É encontrado em abundância nas massas e batatas.

Catarata – Deposição de proteínas no cristalino deixando-o opaco.

Cateter – Tubo plástico que pode ser inserido nos vasos ou em cavidades. Quando o cateter está na veia ele é capaz de transferir medicamentos e nutrientes para o sangue.

Células do sistema imune – Células que são aptas a detectar estruturas estranhas no organismo e realizar uma resposta de defesa.

Cetoácido – precursor do aminoácido. Molécula que ainda não recebeu o nitrogênio necessário para formar o aminoácido correspondente.

Corpos cetônicos – são derivados da quebra de lipídios para a geração de energia. A produção excessiva de corpos cetônicos se encontra na diabetes mellitus.

Colesterol – é um dos principais lipídios do nosso corpo. Considerado da classe dos esteroides, pode ser encontrado em qualquer célula do corpo. O colesterol é o componente da bile, de hormônios e vitaminas.

Concentração – Descreve a quantidade de uma determinada substância em um dado volume.

Contaminação – Surgimento de colônias de microorganismos em locais indesejados. Como em objeto, líquidos e áreas corporais. A contaminação pode desenvolver uma infecção.

Córtex renal – É a camada mais superficial do rim, onde os glomérulos estão situados.

Creatinina – Produto da degradação da creatina, um importante constituinte das células musculares. Toda a creatina é excretada pelos rins.

Cleareance de creatinina – Taxa que o rim remove a creatinina do sangue. Essa medida é importante para mensurar a TFG (taxa de filtração glomerular).

Ciclador – Utilizado na diálise peritoneal continua cíclica. Ele é responsável por automatizar a infusão e retirada da solução de diálise.

Cisto – Cavidade contendo líquido a qual não tem comunicação com outra cavidade ou meio externo.

Doença cardiovascular – Grupo de enfermidades que afetam o sistema cardiovascular como: coração e vasos.

DPCC – é a abreviação para Diálise peritoneal cíclica contínua. Utiliza-se o peritônio como membrana filtradora e uma máquina realiza a infusão e retirada da solução de diálise da cavidade abdominal. A DPCC também é conhecida como Diálise Peritoneal automática (DPA).

Doença renal crônica – A doença renal crônica é caracterizada por um dano contínuo ao rim, a qual é acompanhada de uma perda progressiva da função renal.

Degradação – Quebra de uma molécula em um ou mais grupos funcionais.

Desidratação – Perda acentuada do volume de água corporal.

Desnutrição – Perda acentuada de proteínas no organismo devido à ingestão inadequada. Assim, não promovendo um suporte calórico ideal.

Desnutrição proteico-calórica – severo estado de desnutrição causado por uma queda de proteínas e de calorias do corpo.

Dextrose – é um termo antigo para glicose. Esse açúcar é a principal fonte de energia no corpo.

Diabetes Mellitus – Distúrbio metabólico e/ou endócrino, em que a concentração de glicose no sangue fica muito acima do normal. Existem dois tipos: Na diabetes tipo 1, o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina. Na diabetes tipo 2, as células em geral são resistentes a ação da insulina.

Dialisador – é uma membrana filtradora que está presente na máquina de hemodiálise. Essa membrana é responsável por retirar as impurezas do corpo.

Diálise – Procedimento utilizado para pacientes que apresentam uma função renal muito baixa. Ela é responsável por retirar do organismo o excesso de água e as impurezas.

Diálise peritoneal (DP) – Técnica de diálise realizada pelo peritônio. A solução de diálise é inserida na cavidade abdominal enquanto o peritônio atua como filtrador.

Dieta – Mudança na conduta alimentar tornando-a contínua e controlada.

Dieta livre de microorganismos – é uma dieta pobre em microorganismos como bactérias ou fungos. Essa dieta precisa ser seguida por pessoas com o sistema imune muito deprimido.

Dl (decilitro) – medida de volume. 1 dl = 0.1 L ou 100ml.

Doador – pessoa responsável portar o órgão que será transplantado.

Edema – Acúmulo de líquido fora dos vasos sanguíneos. Muito frequente na gravidez e nas doenças cardiovasculares.

Eletrólitos – São íons que quando dissolvidos em água conduzem corrente elétrica. Os eletrólitos do corpo são: Cloreto, sódio, potássio, cálcio e fosfato.

Esclerose óssea – Ossos se encontram muito enrijecidos. Essa condição é rara de se encontrar na doença renal crônica. Muitos casos ocorrem devido ao hiperparatireoidismo.

Estado final da doença renal (EFDR) – esse termo se refere a falência renal, quando o paciente se encontra no quinto estágio de classificação da doença renal crônica.

Energia – Nos alimentos é expressa em calorias e joules.

Enzima – Proteína responsável por transformar uma molécula em outra atuando assim nas reações metabólicas.

Eritropoietina (EPO) – Hormônio produzido nos rins responsável por estimular a produção de hemácias pela medula óssea.

Falência renal – Estágio quando a taxa de filtração glomerular está muito abaixa do habitual fazendo com que os rins não realizem sua função corretamente.

Fosfato – Elemento essencial na alimentação, um dos componentes principais na mineralização óssea.

Gorduras – Termo que se refere aos triglicerídeos.

Glomerulonefrite (GN) – É uma inflamação dos glomérulos renais. GN é uma causa comum de doença renal crônica.

Glomérulo – Estrutura caracterizada por um novelo de pequenos capilares responsáveis por filtrar o sangue.

Glicose – principal açúcar utilizado no organismo. Sua degradação causa produção de energia.

Hemácias – células do sangue responsáveis pelo transporte e oxigênio.

Hemodiálise – Procedimento em que se utiliza uma máquina de diálise para filtrar o sangue do paciente jogando fora as impurezas e o excesso de água. Durante esse procedimento é utilizado o acesso do sistema sanguíneo.

Hemoglobina – Pigmento das hemácias, responsável pela coloração característica e por carregar oxigênio para os tecidos.

Hereditariedade – termo genético, em que se refere a uma doença ou síndrome que é passado dos pais para os filhos.

Hormônio – substância secretada por determinados grupos celulares capazes de modificar o metabolismo ou o comportamento das células.

Hiperparatireoidismo – distúrbio em que a paratireoide do indivíduo encontra-se hiperativada. Assim, os níveis de paratormônio estarão elevados.

Hipertensão – Quadro caracterizado por uma elevada pressão arterial de forma crônica.

Insulina – Hormônio produzido pelo pâncreas e está envolvido na captação de glicose pelas células.

Imunossupressores – medicamentos responsáveis por suprimir o sistema imune.

IMC – índice de massa corporal, realizado para estimar uma relação entre a altura e peso do paciente.

Inibidor da enzima conversora de angiotensina – é uma molécula que evita com que haja a produção angiotensina II.

Kcal (quilocalorias) – igual a 1000 calorias.

KDOQI – Diretrizes das doenças renais redigidas pelos Estados Unidos na Fundação nacional do rim.

Leucócitos – São os glóbulos brancos do nosso sangue e linfa. Eles são importantes integrantes do nosso sistema imune estando envolvidos na resposta alérgica e infecciosa.

Lipídios – são as gorduras, óleos, ceras, colesterol. Substâncias solúveis em álcool e insolúvel em água.

Líquido extracelular (LEC) – O LEC é todo o líquido que se encontra de alguma forma fora das células. Como o sangue e o líquido que banha as células (matriz).

Máquina de diálise – Equipamento responsável por realizar a hemodiálise.

Medicamento – Qualquer substância que modifica os processos químicos do corpo.

MDRD – Estudo da implementação da dieta na doença renal.

Medula renal – Camada mais interna do órgão, onde os túbulos e ductos coletores estão presentes.

Medula óssea – é o tecido que se aloja dentro das cavidades dos ossos, responsável por produzir nossas células sanguíneas, de defesa e também como reserva lipídica.

Micromol – Mol é uma unidade que determina o número de moléculas que determinada substância contém. 1 micromol = 10-6 mol = 0,000001 mol.

Miligrama – unidade de peso equivale a 0.001 gramas.

Mililitro – unidade de volume equivale a 0.001 litros.

Molécula – estrutura química composta por átomos.

Néfron – unidade funcional do rim onde a urina é formada. Cada rim apresenta cerca de um milhão de néfrons. Cada néfron é constituído de um glomérulo, uma cápsula de Bowman e túbulos que desembocam no ducto coletor.

Nefropatia diabética – Termo que abrange todos danos que a diabetes mellitus desenvolve nos rins.

NKF – Fundação nacional do rim nos Estados Unidos.

Nictúria – ato de se despertar algumas vezes a noite para urinar.

Nutrição – Análise dos nutrientes ingerido proporcionando, assim, uma dieta equilibrada para as necessidades do indivíduo.

Osteodistrofia renal – conjunto de desordens que afetam os ossos causadas pela doença renal crônica. As desordens ósseas mais frequentes são osteoporose, osteomalácia, osteíte fibrosante e esclerose óssea.

Osteomalácia – Ossos se encontram moles, doloridos e frágeis. Essa condição ocorre devido a um defeito da mineralização óssea comumente causada por uma deficiência de vitamina D.

Osteoporose – Perda de cálcio do tecido ósseo tornando o osso mais fraco e poroso aumentando a probabilidade de fratura óssea. Essa condição é mais prevalente em mulheres idosas.

Osteíte fibrosante – Doença óssea onde o cálcio é substituído por tecido fibroso. Causado no hiperparatireoidismo.

Pâncreas – órgão do trato gastrointestinal responsável por produzir enzimas responsáveis por degradação do alimento, insulina e glucagon. O pâncreas está situado no abdômen superior, perto do estômago.

Paratormônio – Hormônio responsável por manter as concentrações ideais de cálcio no sangue e por secretar fostato na urina.

Pressão arterial – é a força com qual o sangue aplica nas artérias.

Peptídeo – fragmento de proteína.

Peritônio – Membrana que reveste completamente a cavidade abdominal.

Peritonite – Inflamação do peritônio.

Plasma – Componente do sangue, o qual é fluído e onde as hemácias estão situadas.

Pielonefrite – Inflamação dos cálices renais. Geralmente, é causada por uma bactéria (Escherichia Coli) que ascende o trato urinário e atinge a pelve renal.

Poliúria – Quantidade excessiva de urina é produzida no dia.

Potássio – Principal eletrólito da célula e é de extrema importância para a regulação do volume de líquido do organismo.

Pré-albumina – Proteínas plasmáticas recebe esse nome pois elas se migram mais rápido que a albumina. Por causa da menor meia vida, quando comparada com a albumina, a concentração de pré-albumina reflete de maneira mais precisa a ingestão diária.

Proteína – Molécula composta de inúmeros aminoácidos. As proteínas são essências pois participa de diversas reações químicas no organismo.

Reserva funcional – Por mais que algum órgão seja danificado ele apresenta uma capacidade funcional, a qual previne a perda da função de uma maneira abrupta.

Receptor – Indivíduo que recebe o órgão doado.

Rejeição – Reação do sistema imune que ataca o órgão recém transplantado.

Renina – é um hormônio produzido pelos rins que atua na conversão de angiotensina I para a angiotensina II.

Reação adversa – Algum medicamento ou terapia médica causa um dano indesejável ao paciente.

Rim policístico – doença que acomete os rins fazendo com que surjam inúmeros cistos no órgão podendo comprometer sua função.

Sangue – é o líquido que circula nos nossos vasos. Na literatura, o sangue é considerado como um tecido devido à enorme quantidade de células e moléculas que passam por ele.

Sistema imune – é a defesa do corpo contra adesão e contaminação de microorganismos.

Sintoma urêmicos – São os sintomas relacionados a grande concentração de compostos nitrogenados. São eles: Náusea, vômito, anorexia, letargia e redução da consciência entre outros.

Sistema urinário – também denominado de sistema excretor, é responsável por excretar todas as impurezas que o organismo produz. É composto de dois rins, dois ureteres, uma bexiga urinária, dois esfíncteres (musculatura) e uma uretra.

Soro – O soro é obtido deixando formar um coágulo na amostra. Esse coágulo retira o fibrinogênio que é um constituinte do sangue podendo assim fazer análises laboratoriais.

Suplementos – é um adicional a refeição fazendo com que a ingestão de nutrientes seja eficiente.

Solução de diálise – Líquido inserido no dialisador ou na cavidade abdominal que favorece a saída de impurezas e o excesso de água.

Trato gastrointestinal – Termo que se refere a todos os órgãos que favorecem a digestão dos alimentos. Desde sua condução, secreção de enzimas e absorção.

Taxa de filtração glomerular (TFG) – taxa com que o rim filtra o sangue constantemente. Esse valor é amplamente utilizado na doença crônica renal para avaliar os estágios da doença como a função renal.

Transplante renal – procedimento cirúrgico no qual um novo rim (doado) é inserido no paciente (receptor).

Transplante – Pegar um órgão ou tecido do corpo colocar em outro lugar do mesmo corpo ou em um corpo de outra pessoa.

Terapia de substituição da atividade renal – são tratamentos que substituem a função renal como a hemodiálise, diálise peritoneal e transplante renal.

Túbulos renais – Constituintes do néfron. Eles realizam a absorção e secreção de eletrólitos.

Uremia – presença de compostos nitrogenados no sangue (ex: ureia).

Urina primária – É o filtrado que acaba de passar do glomérulo para os túbulos renais. Esse filtrado passa por processos de secreção e absorção para formar a urina.

Ureia – Produto final da degradação de proteínas. É excretada pela urina.

Ureter – Estrutura que leva a urina do rim para a bexiga.

Uretra – Estrutura que leva a urina da bexiga para o meio externo.

Vitaminas lipossolúveis – são vitaminas que são solúveis em gordura, lipídios.

Veias – Componentes do sistema vascular, os quais levam o sangue para o coração. O sistema venoso é um sistema de baixa pressão, por isso suas paredes são delgadas, porém muito elásticas.